"As piras de Angel..."

Dedico este blog ao Amor e às incógnitas da vida, responsáveis pelos mais belos insights. Caminhando rumo à evolução do corpo, da mente e da alma, eternamente...

"Espíritos fortalecidos de paz deixavam de chorar, neste tempo, grandes energias passeavam aos corações. Fomos lançados ao infinito..."

terça-feira, 30 de outubro de 2012

"Seres de luz"

O ser humano é capaz de coisas tão lindas, mas também é capaz de coisas terríveis.
E são estas terríveis que vem me incomodando ultimamente.
Sim, temos que focar em coisas boas e positivas, mas não há como ignorar o sofrimento de seres vivos causados pela raça humana.
Não está certo.
Sejam assassinatos, torturas, maldades físicas e emocionais, tanto com animais como com pessoas.
Há uma injustiça enorme por toda a parte.

E aí você me diz...mas a Natureza é injusta por natureza, pois coitadinha da zebra que morreu só para ser comida pelo leão, e coitadinho do leão pois se não comer a zebra é ele quem morre de fome.
As coisas por esse planeta sempre foram assim...hostis. 
Acontece que nós humanos podemos e temos o dever de amenizar todo esse sofrimento, ao invés de deixá-lo crescer.

A Terra é sim um ambiente hostil, onde a sobrevivência de um depende do sacrifício do outro.
Mas com os homens não deve ser assim. A grande questão é que estamos acostumados com essas formas bárbaras de relação de pessoas entre pessoas, e pessoas entre animais. Nos acostumamos tanto que passamos a achar normal muita coisa, pois crescemos assim, desde bebezinhos.

Meu íntimo me diz que há um lugar (na verdade provavelmente vários), onde a harmonia completa entre todos os seres vivos lá exista. Utopia talvez para nós, no nosso planeta, mas não para seres altamente evoluídos espiritualmente.
Aquele mundo onde talvez não se tenha tanto aprendizado como no nosso, pois já se aprendeu muito, mas que se VIVE a paz e o amor de forma sublime.
Mas que objetivo então teria um ser assim que já chegou aos limites da evolução espiritual? Talvez seja o de ajudar na evolução de outros, para que o Cosmos como um todo evolua. 

Há muita coisa linda por aqui nesse planetinha azul...devemos juntos viver a paz, a harmonia e o Amor entre os seres. Devemos trabalhar na nossa evolução espiritual, e então estaremos mais próximos da Luz.

Ingênua e idealista? 
Não...é tão bom acreditar na Vida.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Para sentir...

Que sentimento de Amor...

Amor em tudo e em todas as coisas. Aquele sentimento de intensa paz, de profunda alegria.
Amor por cada animal, por cada planta, por pessoas, pela chuva, pelo mar, por mim mesma.
Um sentimento tão profundo e sublime que acaba por ocultar grande parte das imperfeições da vida e dos outros. Na verdade não é bem que oculta, mas se passa a compreender melhor essas imperfeições,  respeitando-as, trabalhando para evoluir sempre.



Ahhh o amor... não falo de amor romântico idealizado, nem de amor inventado, mas de AMOR verdadeiro por todas as coisas, o querer bem ao outro, o amar esse Cosmos em que vivemos, não há como definir, só como sentir.

Só se é infinito através do amor. E nada nem ninguém me tira esse sentimento, quem tem amor, tem tudo, acredite.

É a grande graça da Vida, é o que realmente vale a pena...
Mais que se sentir amado, amar é uma delícia!

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O que realmente vale...

Gosto da simplicidade das coisas...a beleza da Vida.

A simplicidade de um sorriso, a simplicidade de uma rosa.

Em tudo podemos encontrá-la, seja naquela simples viagem, seja naquela viagem pra Europa.
Naquele vestido luxuoso, naquele vestido simples.
Naquele carro do ano, naquele que não.
Naquela lingerie rendada de cetim, naquela sem tantas rendas assim.
Naquela comida requintada, naquela que já é o suficiente.
Naquela festa de aparências, naquela de gargalhadas sinceras.
Naquele sapato lindo, nos pés descalços na grama.



Temos sim que buscar sempre o melhor, claro que ter um carro do ano é melhor que ter um mais simples com menos conforto.
Claro que ter uma casa luxuosa é legal, e temos que correr atrás dela se quisermos, com toda a certeza. Mas não podemos nos esquecer de que já temos o suficiente para muita coisa. Não podemos nos tornar pessoas insaciáveis pelo que não temos, mas pessoas agradecidas pelo muito que já temos.

Mesmo em um sapato luxuoso é possível encontrar a simplicidade...tudo depende de como você o interpreta.

A simplicidade está nos atos, e não naquilo que se tem.

De nada adianta a melhor sapatilha se não se tem uma boa dança.