"As piras de Angel..."

Dedico este blog ao Amor e às incógnitas da vida, responsáveis pelos mais belos insights. Caminhando rumo à evolução do corpo, da mente e da alma, eternamente...

"Espíritos fortalecidos de paz deixavam de chorar, neste tempo, grandes energias passeavam aos corações. Fomos lançados ao infinito..."

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Infinito amor...

Eu e meus questionamentos...

A vida aqui na Terra é tão estranha e paradoxal...
As belas e as mais terríveis coisas aqui existem.
Sei que tristezas e coisas ruins fazem parte da vida, até mesmo para que se evolua.
Mas há coisas por aqui que são absurdas, injustas demais, cruéis demais. Há muita dor.
E ao mesmo tempo coisas maravilhosas existem. Coisas e sentimentos tão belos que parecem querer pular pra fora do nosso coração, é tudo tão belo...

É estranho, já falei disso aqui no blog, é como se eu tivesse saudades de um lugar ainda mais belo...um lugar onde a paz exista e onde o Amor prevaleça sobre tudo e sobre todos...é tão belo...é surreal, há muita luz lá, de todas as formas....há muita inteligência emocional, uma extrema empatia e muita bondade, há uma extrema força de cooperação, do querer ajudar o próximo. É como se eu amasse aqueles seres que nem conheço.
É tudo tão puro lá, não há como descrever mais, apenas como sentir com o coração. 


Mas talvez tudo isso seja só uma criação da minha mente, apesar de sempre ter sentido isso, como se fosse uma recordação antiga, daquela viagem que você fez com a sua família quando era bem pequeno, apenas flashs.

E agora voltando à este nosso planetinha aqui...quanta coisa bela existe. Embora existam coisas terríveis aqui, coisas das quais é preciso ser muito forte pra conviver com elas sem se abater.
Não se pode jamais desistir da vida, seja ela onde seja. Sempre há muito oq fazer. E aqui, há muito oq fazer.

Meu cérebro já entrou em curto circuito muitas e muitas vezes devido à isso. Mas agora é um momento de lembrar sempre do Amor...somente por ele a vida já basta. 
Pelo mais simples amor que seja...seja por uma breve borboleta, que tem apenas suas lindas 24h de vida...(adoro borboletas!).
Seja pelos raios do sol...que temos que ser gratos por ele existir...
Seja pela chuva...que nos dá nossa maior fonte de vida...
Seja pelas pessoas que amamos e que temos os mais profundos, sinceros e puros sentimentos...

Já disse muitas e muitas vezes para mim mesma que não queria ter nascido neste mundo, é tão cruel e arcaico, mas lamentar-se de nada adianta. É preciso força e o mais importante...muito amor na alma do coração, por tudo...tudo.

Talvez um dia eu acorde em um mundo como aquele que citei aqui no início, mas quero aproveitar que estou aqui, para amar incondicionalmente e assim carregar sempre ao meu lado aqueles que amo... para onde eu for...juntos...para onde formos...

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Sem mais

Jeito estranho de começar os 31 anos de idade...

Dizem que o inferno astral corresponde ao período antes do seu aniversário...mas eu diria ser depois. Se é isto o que me ocorre.
Jamais em toda a minha vida imaginei sentir o que sinto agora. Começou pouco antes do meu dia 19 terminar...e não parou até agora...
Algo não está certo. E provavelmente este algo seja eu.
Não sei o que devo fazer.
Não sei de nada mais. É estranho.
Me sinto sozinha, extremamente sozinha. Amo demais a minha vida e aqueles que tenho a minha volta. Mas já não sei mais nada.
Não sei nem quem sou, que horrível isso.
Quem sou eu? Que pessoa é essa tão horrível?
Talvez algum anjinho em alguma dimensão deva estar me ouvindo, porque me sinto longe de tudo, sozinha.
Onde estou não é um lugar legal...a frequência aqui é muito baixa. Já pensei coisas terríveis, mas nesse momento também me vinham flashes de momentos felizes que tive.

Amanhã com certeza será um novo dia, mas eu estarei diferente, já não serei mais a mesma depois de hoje, jamais.
Talvez eu ainda venha a chorar muito amanhã, ou talvez eu queira longe de mim tudo aquilo que me ajudou a piorar.
Ou talvez o problema esteja bem na minha cara e seja eu mesma.

Sempre tentei ser uma boa pessoa para o mundo, mas fracassei em muita coisa e tenho muitos defeitos.
Não mereço esta vida maravilhosa que me foi dada. Não mereço esse olhar lindo da minha cachorrinha pra mim neste momento. Não mereço nada.

Como diz aquela frase já conhecida..."Fique com alguém que te transforme no melhor que pode ser, e não no seu pior."
Nunca achei uma frase tão real quanto esta.
SER o melhor que podemos ser, é como realmente deve SER.


terça-feira, 25 de agosto de 2015

O Amor...

Não é fácil nos depararmos com todo o sofrimento e injustiças da Terra. É como levarmos um choque e sermos torturados aos poucos. Nossa frequência vibracional cai absurdamente.
Assim como também é impossível não ver a beleza da Vida. É explodir de alegria. É amar cada segundo de vida. 
São sim paradoxos. Mas são sim realidades.
É como ter uma grande sensibilidade para as coisas ruins, mas também para as coisas boas.
Tudo bem, é como se eu estivesse enxergando a realidade nua e crua, mas é preciso encontrar o equilíbrio nisso. É não deixar aquela energia ruim do sofrimento te derrubar, mas não fechar os olhos pra ele. 
E hoje diria que enxerguei isso, agora é preciso colocar em prática!
Depois de toda tempestade vem a calmaria...tudo está calmo por aqui.

Não vou fechar os olhos para as injustiças e sofrimento, pelo contrário...trabalharei minha vida toda para que diminuam. E pra isso é preciso ser forte. É preciso da força da alegria, da paz, do AMOR.
A Terra é bela, mas há tantas coisas ruins por aqui que eu me arriscaria dizer que é um lugar extremamente atrasado espiritualmente. Falta muita luz por aqui, neste lindo planetinha azul.

É pelo amor à tudo que não me esquecerei da dor e do sofrimento. Pelas pessoas, pelos animais, pelo planeta.
E é pelo mesmo amor que viverei a alegria da Vida, pelas pessoas que amo, por mim mesma.


 E já que é através do amor que espero encontrar meu equilíbrio...segue aqui uma suposta carta que Einstein deixou à sua filha Lieserl. Alguns dizem que ela é falsa e que nunca existiu. Mas sendo falsa ou não, gostei do conteúdo do seu texto e da definição do amor.


"Quando propus a teoria da relatividade, muito poucos me entenderam e o que vou agora revelar a você, para que transmita à humanidade, também chocará o mundo, com sua incompreensão e preconceitos.
Peço ainda que aguarde todo o tempo necessário -- anos, décadas, até que a sociedade tenha avançado o suficiente para aceitar o que explicarei em seguida para você.
Há uma força extremamente poderosa para a qual a ciência até agora não
encontrou uma explicação formal. É uma força que inclui e governa todas as outras, existindo por trás de qualquer fenômeno que opere no universo e que ainda não foi identificada por nós.
Esta força universal é o AMOR.
Quando os cientistas estavam procurando uma teoria unificada do Universo esqueceram a mais invisível e poderosa de todas as forças.
O Amor é Luz, dado que ilumina aquele que dá e o que recebe.
O Amor é gravidade, porque faz com que as pessoas se sintam atraídas umas pelas outras.
O Amor é potência, pois multiplica (potencia) o melhor que temos, permitindo assim que a humanidade não se extinga em seu egoísmo cego.
O Amor revela e desvela.
Por amor, vivemos e morremos.
O Amor é Deus e Deus é Amor.
Esta força tudo explica e dá SENTIDO à vida. Esta é a variável que temos
ignorado por muito tempo, talvez porque o amor provoca medo, sendo o único poder no universo que o homem ainda não aprendeu a dirigir a seu favor.
Para dar visibilidade ao amor, eu fiz uma substituição simples na minha
equação mais famosa. Se em vez de E = mc², aceitarmos que a energia para curar o mundo pode ser obtido através do amor multiplicado pela velocidade da luz ao quadrado (energia de cura = amor x velocidade da luz ²), chegaremos à conclusão de que o amor é a força mais poderosa que existe, porque não tem limites.
Após o fracasso da humanidade no uso e controle das outras forças do
universo, que se voltaram contra nós, é urgente que nos alimentemos de outro tipo de energia. Se queremos que a nossa espécie sobreviva, se quisermos encontrar sentido na vida, se queremos salvar o mundo e todos os seres sensíveis que nele habitam, o amor é a única e a resposta última.
Talvez ainda não estejamos preparados para fabricar uma bomba de amor, uma criação suficientemente poderosa para destruir todo o ódio, egoísmo e ganância que assolam o planeta. No entanto, cada indivíduo carrega dentro de si um pequeno, mas poderoso gerador de amor, cuja energia aguarda para ser libertada.
Quando aprendemos a dar e receber esta energia universal, Lieserl querida, provaremos que o amor tudo vence, tudo transcende e tudo pode, porque o amor é a quintessência da vida.
Lamento profundamente não ter sido capaz de expressar mais cedo o que vai dentro do meu coração, que toda a minha vida tem batido silenciosamente por você. Talvez seja tarde demais para pedir desculpa, mas como o tempo é relativo, preciso dizer que te amo e que a graças a você, obtive a última resposta.
Seu pai, 
Albert Einstein"

domingo, 16 de agosto de 2015

O limite...


A vida é tão estranha...
Hora estamos felizes, com a alegria na alma do coração...
E hora estamos mergulhados na mais profunda tristeza.

Por que a tristeza existe? 
Não deveria. Pois a vida é tão cheia de coisas belas, do colorido. É tão breve, não sabemos quando podemos deixar esta vida, deveríamos viver a alegria a todo segundo. Mas as vezes parece só ter o preto e branco.

Eu sempre tive uma boa autoestima, sempre soube dos meus defeitos mas mais ainda, eu sempre soube das minhas qualidades.
Mas nesses últimos dias...algo mudou.
Me sinto a pior de todas as mulheres desse mundo. Não, não é drama. É como realmente me sinto.
Continuo sabendo que a vida é bela, mas não me sinto mais mulher.
São tantos os defeitos, que estou cega para qualidades, se é que elas existem.
Acho que chega um ponto da vida em que nos deparamos com o nosso limite. Limite do corpo, limite da alma.
E o que vem depois desse limite eu não sei. Mas talvez seja eu não me sentir mais uma boa mulher, pois já estou me sentindo assim.
Na minha cabeça só vem defeitos...e mais defeitos...e eu os tenho todos. Tenho a plena consciência disso.
Não sei como que algum homem pôde um dia se apaixonar por mim. 

Tenho muitas coisas a fazer nessa vida ainda, mas ser mulher de alguém já não me brilha mais os olhos. Ser mãe sempre foi uma imensa vontade, mas já me parece algo muito distante.

Só queria dias melhores.
Menos lágrimas e mais sorrisos.
As vezes dá vontade de dormir pra sempre...e só acordar quando for pra ver o sol brilhando nos olhos e as borboletas pulando no coração.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

"Comunhão de pensamentos"

Me peguei pensando nisso ontem...

Não sou espírita. 
Aliás, diria que não tenho religião. Acredito em Cristo mas talvez não exatamente como da forma que dizem. Acredito em um pouco de tudo...e em um pouco de nada ao mesmo tempo.
Se eu tivesse que definir minha religião, eu diria que minha religião é o Amor. O amor à tudo e à todas as coisas. E diria ainda exatamente como Einstein: "A religião do futuro será cósmica, transcendendo um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia."

Mas enfim...vamos ao ponto dos meus pensamentos de ontem.

Quando estudei o espiritismo há uns anos, me foi dito que existe a nossa família espiritual.
Que seria constituída de espíritos, encarnados aqui ou desencarnados em outros planos, e esses espíritos teriam afinidades entre si, uma afinidade espiritual.
E essa família não é necessariamente a sua família de sangue, mas de alma. E então sempre estaria unida, sempre. Mesmo após a morte do corpo e com o decorrer dos anos e do tempo.
Seria como uma ajuda mútua... de ajudar o outro a evoluir.



“...Os laços de sangue não estabelecem, necessariamente, os laços entre os Espíritos... Os verdadeiros laços de família não são, pois, os da consanguinidade, mas os da simpatia e da comunhão de pensamentos que unem os Espíritos antes, durante e após a sua encarnação...”
(O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XIV, item 8.)


Agora deixo aqui uma coisa que nunca disse aqui no blog.
Sempre me senti acompanhada por boas energias já há uns anos. Há muito tempo, talvez desde sempre, não sei dizer.
E sempre que estou em uma situação difícil, converso com "eles" por pensamento. Mas não é qualquer pensamento, não é fácil sintonizar e realmente sentir que meus pensamentos e sentimentos estão sendo captados de alguma forma. É preciso concentração e entrega. Mas quando sinto, realmente sinto!
E sinto que são vários.

E assim como sinto essa sintonia por algo que nunca vi e nem de fato sei, também sinto por certas pessoas aqui. Todo mundo têm uma empatia maior por certas pessoas e não por outras.

Seriam parte da família espiritual? 

Com todos esses pensamentos, tive que consultar um livro que comprei há uns anos... "O Livro dos Espíritos" de Allan Kardec, um livro de perguntas e respostas curtas. A pergunta número 302 diz:

"A afinidade necessária para a simpatia perfeita consiste apenas na semelhança dos pensamentos e sentimentos, ou também na uniformidade dos conhecimentos adquiridos?
R: Na igualdade dos graus de elevação."

Mesmo não sendo espírita, sinto que talvez seja assim...


De qualquer forma, é importante termos por perto sempre nossa família espiritual...seja por pensamentos ou proximidade física, pois ela nos traz amor, paz e elevação.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Eram 3...mas será?

Eu ia relatar este texto nos comentários dos posts a respeito de paralisia do sono aqui do blog...
Mas achei melhor dedicar um post apenas para ele.

Noite passada tive novamente uma paralisia enquanto dormia. Caso alguém não saiba oq é, seguem dois links dos meus relatos iniciais aqui do blog.




Voltando a paralisia da última noite.
Eu já estava dormindo quando de repente acordei mas vi que não consegui me mexer. Desta vez eu estava dormindo de lado.
Sempre que a paralisia ocorre, percebo que quanto mais deixamos o medo da situação de lado e relaxamos o corpo, mais ela acontece...mais coisas desconhecidas vão surgindo...sejam sons, sensação de presença...e até mesmo sensação de sair do corpo e flutuar. É como se você estivesse entrando em um mundo desconhecido, e justamente por isso a sensação de vulnerabilidade é extremamente forte. E é daí que vem o medo.

Desde a última paralisia que tive prometi pra mim mesma que deixaria ela rolar caso ocorresse novamente, pois eu queria ver oq aconteceria comigo, mas sempre faço a maior força do mundo pra voltar a me mexer. É como se eu estivesse acordada presa dentro do meu corpo dormindo.

Então, paralisada, relaxei meu corpo pra ver oq aconteceria...
De repente eu estava enxergando o quarto, pois a luz do corredor estava acesa. Mas meus olhos estavam fechados da paralisia.
Em questão de segundos continuei com aquele medo do que viria.
E então pra minha surpresa, pela primeira vez em todas as paralisias, vi surgir do nada, uma cabeça e um tronco de um ser...como quem estivesse entrando do alem no meu quarto, não pela porta, mas literalmente do nada. E então ele entrou com o corpo inteiro.
E pro meu susto era um extraterrestre, não era humano. E de repente já tinham 3 deles no meu quarto

Eram brancos e translúcidos, era possível enxergar um pouco através deles. Tinham a minha altura mais ou menos e a cabeça e olhos não eram tão grandes como vemos nos filmes. A cabeça era um pouco maior que a nossa. Tentei encontrar na net algum parecido mas nenhum era exatamente do jeito que eu vi apenas parecido. Era branco como este da foto mas translúcido.
Eles não estavam parados me olhando, mas andando pelo quarto como quem procura algo, não andavam pisando no chão, era como se flutuassem, pisando num chão imaginário. 
Só me lembro deles procurando algo e vindo na minha direção, e eu gritava pra minha irmã que dorme no mesmo quarto ouvir, mas meu corpo estava paralisado, era como se meu grito estivesse em outra dimensão.
O mais estranho era que eu sentia que eles queriam fazer algo com meu pescoço, e eu tentava me mexer pra afastar deles meu pescoço e gritava muito, muito. Antes mesmo deles encostarem em mim (também não sei se não encostaram, não lembro exatamente oq ocorreu) depois de muita força consegui me mexer e então abrir os olhos. Olhei no relógio e eram 3:19 da manhã.
O quarto estava daquele mesmo jeito, com a luz do corredor entrando, exatamente daquele jeito. Mas agora eles já não podem mais interferir em mim, eu então estava segura pois tinha saído daquele plano, dimensão, consciência ou seja lá oq for.

Fiquei com medo de voltar a dormir e vê-los novamente, mas estava cansada...respirei um pouco aflita e voltei a dormir, mas nada ocorreu depois, não que eu lembre.

Em fim...

Não sei oq realmente houve, queria tanto entender tudo isso que as vezes me ocorre...mas talvez eu nunca venha a entender.
Por isso resolvi fazer um posta somente desta paralisia, pois foi a primeira vez que eu vi algo, que tive uma visão.

Será a mente fazendo algo que ainda desconhecemos? Algo puramente neurológico. A princípio não tem nada de errado com meu cérebro pois até eletroencefalograma eu já fiz devido a primeira vez que tive isso, indicado por um neurologista que olhou pra mim e disse: "Tem pacientes que me dizem ter tido isso mas até hoje ninguém sabe oq é."
Mas também desconhecemos a mente, não sabemos até onde ela pode nos levar.

Ou será um plano astral? Como nas projeções astrais.

Ou nenhuma das alternativas?

E estranho esse detalhe do pescoço, pois em uma outra paralisia que tive também senti o pescoço.


ps: nessa mesma noite, só que antes de dormir, eu mentalizei pro universo, pro cosmos...algo que me dissesse e me mostrasse alguma coisa a respeito da vida.


quinta-feira, 14 de maio de 2015

Por aí...ou não...

Pensar sempre foi meu forte.

Pensar sobre tudo...sobre as incógnitas da vida...sobre o amor...sobre de onde viemos, e para onde vamos...
Pensar sobre relacionamento...sobre a vida...sobre a morte.


Mas nesta semana algo mudou um pouco...preciso simplesmente SENTIR.

Há momentos em que pensar e pensar não resolve muita coisa. É como se o que você precisasse é apenas deixar ser guiado por uma força maior.
Longe de ser comodismo e destino, pois acredito no livre arbítrio. Mas há momentos que nos pedem mais calmaria, menos pensamento.

Pensar demais gasta energia...pensar demais nos bombardeia a mente, pode até mesmo nos cegar, pois uma mente inquieta bloqueia o fluxo da energia e consequentemente das coisas ocorrerem. A calmaria do sentir é necessária algumas vezes.

É uma sensação nova, como um paradoxo...de estar sozinha e abandonada, mas também acompanhada de todas as coisas, das melhores energias...de toda a beleza da vida, dos mais superiores seres, daquilo que somente eu posso sentir, e mais ninguém. É divino...transcende qualquer sentimento humano.
Gratidão por toda essa presença inexplicável no meu coração!

As vezes precisamos nos recolher em nós mesmos, para sentirmos quem realmente somos, e não aquilo que os outros dizem que somos.

Respirar fundo...
Relaxar a mente...
Soltar o corpo...
E, sem pensar, deixar a mente rolar por onde quer que ela deva estar.

segunda-feira, 23 de março de 2015

A mais bela viagem...

O que vou falar aqui talvez deixe você um pouco angustiado...mas a intenção é justamente o contrário.

Tive outro insight esses dias...

Nascer do sol com pessoas que amo em uma manhã de verão...


Você já parou para imaginar que um dia você não estará mais ao lado daqueles que ama aqui?
Que um dia, tudo aquilo que você já viu, as paisagens, os lugares, as músicas que ouviu...ou cheiros que sentiu...as comidas que experimentou...os ritmos que dançou...as pessoas que amou...aquilo que está ao seu redor neste momento em que você está lendo este post...incluindo seu computador ou celular...
Tudo isso...
Um dia você não terá mais. E este dia será de uma hora para outra. Você provavelmente não saberá que no próximo instante ao que está vivendo, você não terá mais isso, e pior ainda, talvez não tenha nem a memória de tudo isso, talvez não tenha as lembranças de tudo isso que viveu, afinal, lembranças são parte da memória que faz parte do cérebro, que um dia morre pois é algo físico.
Mas tenho esperança que a alma tenha uma memória e um sentir...mas aí é outro assunto.

E é aí que entra a parte boa...

Viver cada instante intensamente...
Parece clichê falar isso, mas poucas pessoas o fazem de fato.

Falo de realmente dar valor às coisas. De fazer realmente aquilo que seu coração e que sua felicidade lhe pedem.
Dizer um simples "eu te amo" àqueles que você sente amor.
Ajudar aqueles que precisam de ajuda.
Deixar o mundo um pouco melhor com as suas atitudes...
Abraçar bem forte as pessoas pelas quais você tem carinho, seja familiares, amigos, animais...o abraço e o contato corporal fazem bem para o corpo...oxitocinas!
Ver o nascer do sol sentindo os pés na areia...como no dia em que tirei esta foto na praia.
Cuidar da sua maquininha chamada corpo, cuidando com tudo que entra em contato com ele, desde alimentos até o ar que você respira. Pois é graças a ele que vc consegue estar fisicamente neste mundo, caso contrário você só seria uma energia solta pelo universo a fora sei lá onde e sei lá como.
Prestar atenção até mesmo na voz daqueles que ama ou que estão ao seu redor...no timbre...no tom...talvez você nunca mais a escute.
Na imagem do vento balançando as árvores...
No seu corpo solto durante uma dança...
No seu coração batendo quando acabou de correr...ou quando o coração queria pular pela boca num momento apaixonado.

Preste a atenção em cada detalhe...cada coisa...cheiros...sabores...toques...atitudes...dê valor à TODAS elas.
Vale também lembrar de um trecho da letra da música "Epitáfio" dos Titãs.."devia ter me importado menos com problemas pequenos...ter morrido de amor".

E se amanhã você não estivesse mais por aqui, provavelmente daria um valor incrível à tudo isso......até mesmo à aquilo que você reclama ou que não gosta. Um valor tão pleno, puro, que transcende qualquer sentimento humano.

Que engraçado, é como se eu tivesse morrido sem saber e acordasse viva com aquela sensação de alívio e de super querer viver!

Só posso agradecer por perceber isso. Por sentir meu coração batendo neste instante e meu corpo respirando. Pela oportunidade de estar viva, o resto é comigo...livre-arbítrio!

E se talvez um dia voltarmos a viver neste mesmo mundo em que estamos hoje, não sabemos. Talvez seja outro mundo...outra dimensão, outro cérebro...mas espero ter a mesma essência.

Não sabemos o que ocorre depois da vida aqui neste planetinha azul...mas algo me diz que a Vida é como aquela viagem que você fez pra Paris...vc tem saudade dela...mas ela tem um começo, um meio e um fim...quando você compra a dádiva e milagrosa passagem de ida, possui obrigatoriamente a triste passagem de volta...aceite isso e será muito mais feliz. Ela não voltará, ao menos por um momento que não sabemos. Mas se você aproveitá-la intensamente cada segundo, não apenas tirar fotos de todos os lugares que passar, mas se realmente estiver PRESENTE de coração em cada momento, se fizer tudo o que quis realmente fazer, vai ficar tranquilo por ter realmente vivido tudo aquilo que tinha pra viver!


domingo, 8 de março de 2015

Sei lá!

Sabe...este blog não é apenas um lugar onde falo do cosmos ou de universos paralelos.
De seres de outro planeta ou de questionamentos.

Aqui...falo de tudo...de todo o universo da mente...um universo tão cheio de mistérios quanto o próprio cosmos.
Dos sentimentos, das sensações, das emoções. 


A mente parece mais um verdadeiro cosmos, com suas sinapses explodindo como estrelas para tornarem-se supernovas. As vezes é tudo tão confuso que fica difícil de compreender.
Como é possível, algumas vezes, não compreendermos a nós mesmos?

Não diria que sentir-se sozinha é o melhor sentimento do mundo, pois não é.
Quando alguém te machuca com palavras ou te decepciona, é natural sentir-se sozinho. É como se não existisse ninguém que o compreenda, como se suas galáxias de pensamentos estivessem abandonadas e incompreensíveis cosmos a fora.

É tudo tão louco. Somos humanos, com pensamentos, hormônios e todas as outras "estrelas" loucas na mente e no corpo.
E quando nos sentimos tristes, abandonados e incompreensíveis...desabafar ajuda...

Depois, tudo no seu tempo., pois a vida é muito mais que isso...e cada segundo é valiosíssimo.

Não quero um dia como o de hoje...quero dias mais coloridos.
Saudades do sol tocando o rosto, do colorido e da tranquilidade da alma.



sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Um amparo...


É fácil ter pessoas por perto quando estamos bem...
Quando nossas atitudes são legais, quando podemos levar alegria ao outro e à todos.

Este é com certeza o ideal....devemos TER sim alegria!


Difícil é encontrar quem não nos abandone quando nosso corpo e mente não vão tão bem...
Quando estamos cansados, quando nossas atitudes por muitas vezes é errada, devido à uma mente passando por uma fase mais chata, não diria difícil, pois difícil depende da forma como enxergamos a vida e nada é assim tão difícil que não possa ser superado. Mas uma fase mais chatinha eu diria. 

E quando o corpo parece querer expulsar algo ruim de dentro, como uma tristeza...mas essa explosão não acontece. Aí ocorrem as atitudes negativas. Os sentimentos e sensações de frequências mais baixas aparecem.

Devemos ser boas pessoas para o mundo, devemos também procurar ser uma boa companhia. Uma alegre companhia. Não apenas para os outros, mas em primeiro lugar para nós mesmos.
Uma companhia cheia de risadas e bom humor...(como é bom!...), é preciso ver a alegria da vida, mas a mente humana é mais complexa e nos prega peças, capaz de complicar tudo.

E quando a energia de alguém não vai bem, não adianta afastar-se ou recriminá-la por aquilo.
Saiba: este é momento em que ela mais precisa de ajuda.
Doe sua energia positiva...faça aquela vida ao menos respirar mais fácil pela sua presença na vida dela.
Não podemos pensar apenas nas nossas vidas e na nossa alegria. Devemos pensar nos outros, no todo.

Pois é disso que vale a vida...de cooperação


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Gratidão!

Ah! A vida...

Sempre escrevo aqui a respeito dela...posso até parecer repetitiva, mas não me canso de falar dela...

São tantos os meus questionamentos e dúvidas...mas também são muitas as certezas.

A certeza de que cada segundo por aqui é valioso.
A certeza de que devemos tornar o preto e branco mais colorido, como tentar transformar as tristezas e injustiças em algo melhor e mais alegre. Temos a obrigação de evoluir nisso. Falo de evolução espiritual...



Estar por aqui é uma dádiva que devemos agradecer todos os dias, primeiramente ao acordar e posteriormente ao deitar. 
Sermos gratos por cada segundo aqui...sermos gratos por cada pessoa que existe em nossas vidas...sermos gratos por cada movimento e sentidos que nosso corpo possa realizar. Nem todos têm a mesma sorte que você.
Gratos por pensar...
Gratos por AMAR.

O dinheiro talvez até nos traga algum conforto, mas há muito mais a se desbravar por aqui...
Há sentimentos a se sentir!
Há vidas a colorir!
Para sempre sorrir...

E a vida é assim, um vai e vem de ondas. Uma onda que passou jamais será idêntica àquela que virá.
Será outra nova onda.
Pois o tempo é talvez aquele que rege tudo. E antes que eu pire sobre física quântica aqui (já estou pirando rs), aproveite seu tempo aqui da forma como ele é aqui.
Talvez um dia, num outro lugar, ele seja diferente.

É vida...não me canso de dizer que você é linda! 
E que o que eu mais quero nessa vida é continuar evoluindo por toda a eternidade ao lado daqueles que amo.

Amém.