"As piras de Angel..."

Dedico este blog ao Amor e às incógnitas da vida, responsáveis pelos mais belos insights. Caminhando rumo à evolução do corpo, da mente e da alma, eternamente...

"Espíritos fortalecidos de paz deixavam de chorar, neste tempo, grandes energias passeavam aos corações. Fomos lançados ao infinito..."

domingo, 16 de agosto de 2015

O limite...


A vida é tão estranha...
Hora estamos felizes, com a alegria na alma do coração...
E hora estamos mergulhados na mais profunda tristeza.

Por que a tristeza existe? 
Não deveria. Pois a vida é tão cheia de coisas belas, do colorido. É tão breve, não sabemos quando podemos deixar esta vida, deveríamos viver a alegria a todo segundo. Mas as vezes parece só ter o preto e branco.

Eu sempre tive uma boa autoestima, sempre soube dos meus defeitos mas mais ainda, eu sempre soube das minhas qualidades.
Mas nesses últimos dias...algo mudou.
Me sinto a pior de todas as mulheres desse mundo. Não, não é drama. É como realmente me sinto.
Continuo sabendo que a vida é bela, mas não me sinto mais mulher.
São tantos os defeitos, que estou cega para qualidades, se é que elas existem.
Acho que chega um ponto da vida em que nos deparamos com o nosso limite. Limite do corpo, limite da alma.
E o que vem depois desse limite eu não sei. Mas talvez seja eu não me sentir mais uma boa mulher, pois já estou me sentindo assim.
Na minha cabeça só vem defeitos...e mais defeitos...e eu os tenho todos. Tenho a plena consciência disso.
Não sei como que algum homem pôde um dia se apaixonar por mim. 

Tenho muitas coisas a fazer nessa vida ainda, mas ser mulher de alguém já não me brilha mais os olhos. Ser mãe sempre foi uma imensa vontade, mas já me parece algo muito distante.

Só queria dias melhores.
Menos lágrimas e mais sorrisos.
As vezes dá vontade de dormir pra sempre...e só acordar quando for pra ver o sol brilhando nos olhos e as borboletas pulando no coração.

2 comentários:

Anônimo disse...

Triste. Mas suas palavras mostram que você nada mais é do que um ser humano. Todos temos dias felizes e dias tristes. Todos temos nossos dias de vitórias e dias de derrotas. Aliás, do que seria a alegria se não existisse a tristeza? Do que seria da luz se não existisse a escuridão? Do que seria o dia se não existisse a noite? O importante não é o que acontece, mas como você reage ao que acontece.
Mas, fico feliz, por outro lado, por perceber que sua angústia mostra que está crescendo, aprendendo, passando por experiências.
Lembre-se do provérbio português: "Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe".
Pelo pouco que lhe conheço, você é amante da vida e seu espírito transborda boas energias, então tenho certeza que logo esse sentimento passará.
Devido ao tempo que se passou até esta postagem, espero que a alegria tenha voltado e o sorriso tenha ganho espaço.

Angelica Marin disse...

Olá!
Não sei quem vc é, mas obrigada pelo comentário aqui no blog...
Eu diria que aqueles dias escuros passaram sim. E como vc disse, do que seria a alegria se não existisse a tristeza?
Eu concordo, mas penso que temos que buscar sempre a alegria. Sempre os bons e elevados sentimentos. Mas tudo é um aprendizado. E o fato é que é exatamente como vc disse..."O importante não é o que acontece, mas como você reage ao que acontece."
E é este o ponto!
Um autoconhecimento em primeiro lugar...o resto vem depois...mas temos o dever de tornar o mundo um lugar melhor.

Obrigada pelas palavras aqui! :)